Historial do Centro Social de Leça do Balio

Em 1982, o Centro Social de Leça do Balio, fez a sua escritura de fundação no dia 4 de março desse ano.

Logo deitou mãos a todas as démarches e tramitações e arrancou com a sua primeira obra de construção que levou seis anos a construir a primeira fase, tendo tido várias paragens e até abandono pelo meio.

Em 1988, sob a Presidência de José Ribeiro conseguiu concluir a primeira obra e iniciar no Infantário de Gondivai-Sede, a sua atividade com as valências da Creche e Jardim de Infância.

Continuando a obra de construção, abriu mais tarde a valência de ATL, tornando-se aí, na Praceta Professor Franco, nº 63 a sua sede e a sua primeira unidade a funcionar em pleno.

Em 1997, sob a Presidência de António Pedrosa a 24 de novembro (nove anos depois) inaugurou a sua segunda unidade de Apoio à 3ª Idade, num edifício construído de raiz para apoio à 3ªidade, tendo pelo meio também a obra corrido devagar e até com falência do empreiteiro, assumindo o Centro Social, a obra até ao fim, por ajuste direto.

Foram então desenvolvidas, as valências para a 3ª idade: Centro de Dia, Lar e Apoio Domiciliário.

Em 2000, sob a Presidência de Francisco Araújo criou-se a valência de Apoio Domiciliário Integrado para a 3ªIdade.

Em 2001, encetaram-se negociações com a Câmara Municipal de Matosinhos e construiu-se o Infantário do Manso, tendo este, aberto ao público em 1 de setembro do mesmo ano, com as valências de creche e jardim de infância para noventa e cinco crianças e quinze postos de trabalho, conseguindo também, os respetivos acordos com a Segurança Social.

Em 2002, continuaram-se as negociações com a Câmara Municipal de Matosinhos para construir outro infantário e no dia 2 de setembro desse ano, abriu ao público o Infantário de Recarei para sessenta e cinco crianças e dez postos de trabalho.

Ainda no ano de 2002, foi negociada, a construção do Centro de Convívio de Recarei, que abriu ao público no dia 2 de setembro desse ano, tendo funcionado posteriormente como uma extensão do centro de dia e depois com um bar de apoio à comunidade local e ao mesmo tempo como espaço de formação aos funcionários deste Centro Social. Tendo em 2018 sido solicitado à MatosinhosHabit a reconversão para um Berçário.

Em 2003, a dedicação foi ao melhoramento das instalações, do património e equipamentos.

Em 2004 abriu-se provisoriamente um CATL para as crianças do Manso, nas instalações da Paróquia, junto ao Mosteiro de Leça do Balio.

Em 2005, iniciaram-se novas negociações com a Câmara Municipal de Matosinhos para que se construíssem novas instalações de raiz para o CATL do Manso. Logo se começou a obra, tendo sido este, construído perto do Infantário do Manso, na Praceta da Briel.

Em 2006 a 11 de Setembro, começou este ATL, a funcionar com sessenta crianças e sete postos de trabalho, sendo inaugurado dia 7 de Dezembro desse ano.

Em 2007, o Centro Social preparou-se para comemorar os seus 25 anos da sua fundação em que estiveram presentes os parceiros de sempre, desta instituição, sendo a Câmara Municipal de Matosinhos, a Segurança Social, o Centro de Emprego e a Junta de Freguesia.

Para que as comemorações fossem também, um sinal de êxito e crescimento, foram adquiridas duas viaturas, sendo mais um autocarro de vinte e sete lugares para apoio aos infantários e uma viatura ligeira tipo comercial para o Apoio Domiciliário à 3ª idade.

Em 2008, criaram-se salas de estudo de 1º e 2º ciclo, no CATL do Manso.

Ainda em 2008, também se iniciou a obra de vedação e cobertura do (ringue) transformando-o em pavilhão gimnodesportivo aumentando as instalações do Infantário de Gondivai – Sede, inaugurado em Dezembro de 2009.

Em 2009, foi iniciada a construção da 7ª unidade – Creche e Berçário do Manso, na Rua Central do Manso nº 100.

Em 2010, foram criadas as salas de estudo no Infantário de Gondivai e construído o Parque Infantil do Infantário do Manso.

Ainda em 2010, a 4 de março, abriu ao público a Creche Berçário do Manso, sendo já a 7ª unidade, acolhendo dezasseis bebés e quatro postos de trabalho.

Em 2011, foi lançada a primeira pedra para a construção de um novo edifício para a 3ª idade que, geminado com o anterior, concluiu a ampliação do Lar de 3ª idade.

Em 2012, a 20 de dezembro, foi inaugurada esta obra de ampliação do Lar de 3ª Idade sendo comparticipada pela Segurança Social e Câmara Municipal de Matosinhos. Passando a funcionar em pleno com mais 21 camas, num total de 35 camas e mais postos de trabalho.

Em 2013, criaram-se as Hortas Pedagógicas de Gondivai, Recarei, Manso e 3ª Idade.

Ainda em 2013, no início de fevereiro, lançou-se a obra de construção dos sanitários no infantário sede para apoio ao CATL e Salas de Estudo.

Toda esta dinâmica e crescimento não deu descanso à Direção nem às chefias mas foi motivo de orgulho para todos os Órgãos Sociais da Instituição e os que nela trabalharam ou colaboraram com o Centro Social.

Em Junho de 2013 a Junho de 2016, o Centro Social mudou de Direção.

Em Junho de 2016, novamente sob a Presidência de Francisco Araújo, retomou-se a dinâmica reorganizando-se os serviços, os Quadros de Pessoal, apresentando candidaturas para alargamentos e revisões de acordos com a Segurança Social, através do PROCOOP, retomou-se a caminhada das licenças, Alvarás e Medidas de Autoproteção que estavam em falta conseguindo-se todas as aprovações até dezembro de 2017.

Em 2017 conclui-se a cabinação dos sanitários do CATL de Gondivai que se tinha iniciado a obra em 2013.

Ainda em 2017, foram adquiridas duas viaturas usadas para somar à frota que até 2013 já tinha sido adquirida ficando o total de quinze viaturas (antes já foram 17).

Em 2018, em janeiro procedeu-se a uma profunda reorganização de procedimentos administrativos para controlo absoluto e definitivo da contabilidade e finanças da instituição.

Em 2019 retomou-se as obras de adaptação e modernização do edifício sede, o Infantário de Gondivai, co forme diretrizes e sugestões dos técnicos da Segurança Social bem como a reformulação do projeto do edifício.

Apesar desta dinâmica e ritmo de crescimento e também rumo à autossustentabilidade, não se pode parar por aqui. Temos de continuar este trabalho, nomeadamente a renovação de algumas viaturas, adquirir outras, criar o Berçário de Recarei (no centro de convívio) e cuidar do atual património para que o Centro Social se possa orgulhar de ser uma instituição de funcionamento pleno com estabilidade e autossustentabilidade financeira.

Até lá, ainda há muito a fazer.

Sensibilizamos todos os sócios, funcionários e colaboradores que para continuarmos o rumo à autossustentabilidade, para tal, é necessária a colaboração de todos.